quinta-feira, 6 de maio de 2010

Maria de Lourdes Nascimento Guerreiro (in memoriam)




Minha querida professora de tempos atrás. Não há um dia sequer que eu não me lembre de sua imagem.
Suas qualidades eram em demasia, só comparada a quem nós queremos muito bem. Alta, esbelta, vestida com simplicidade e austeridade.Como achava lindos os seus terninhos. Como adorno usava e um par de brincos. Seus óculos ocultavam o amor e dedicação que tinha por seus alunos. Era de uma grande cultura e muita firmeza ao ensinar.
D.Maria, sou aquela que, quando menina, incentivava-me a estudar, pois acreditava no meu potencial; agradeço. Tento, às vezes imita-la mas não chego nem perto de tamanho talento. Voz firme e, de uma calma que considero inigualável. Só não tenho lembrança de seu sorriso, pois apesar de ser atenciosa com seus alunos, nunca dava um sorriso. Mas, sentia, muitas vezes, o seu modo carinhoso, colocando a mão em meus ombros dizendo: “está muito bom”. Um elogio desse, naquela época, era de arrepiar, ficava em devaneio. Acordava. Era real.
Lembro-me perfeitamente, como se fosse hoje, do esforço que fazia para ensinar-me as orações subordinadas. De nada adiantava, não aprendia.
Mas o tempo passou, a senhora “se foi” e as subordinadas ficaram para nos atormentar. Ficou também a saudade e um grande vazio no meu coração.
Minha mestra, sua imagem permeia sempre os meus pensamentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário