quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Dormindo no céu





Procurando um lugar sossegado e um bom astral para descansar meu corpo cansado da labuta diária, resolvi pedir a uma estrela que me levasse até o céu para pernoitar. Pelo  menos, uma vez, queria conseguir encher meu coração de paz, amor, emoções e todos os adjetivos para que eu pudesse comungar com minha família, que estava se deteriorando por falta de diálogo, de discernimento e amor; uma solução de favorecimento a essência do amor familiar.
A brilhante estrela, com seus raios de arco-íris guiou-me até uma nuvem sonolenta e, ali me acomodei.Não conseguia dormir tamanha era a beleza dos habitantes do céu: A lua girava sonolenta, as estrelas trocavam uma com as outras, as suas luminosidades e uma brisa gelada veio acariciar meu rosto, desejando-me boa noite.
Vi bilhões de estrelas coloridas que faziam seu bailado como a dança do cisne, ofuscando umas as outras com seus brilhos reluzentes. Era o espetáculo de um céu todo iluminado, onde só eu, ser vivente, pude presenciar.
Tudo estava indo tão bem, quando uma chuva começou a cair, eu não tinha asas e, mesmo se tivesse não teria como me abrigar das grossas gotas d'águas. A nuvem que me abrigou, assim como as outras escureciam e sem dó e nem piedade jogavam suas águas que caíram no sertão... Sabendo por uma estrela que o sertão brasileiro fora o privilegiado, chorei. Pois era ali que morava.
Quis voltar para casa, a saudade da família doía meu peito e queria ver a chuva cair no meu rincão. Então, a estrela bondosa levou-me para casa, deixou-me sorrateiramente na relva molhada perto das plantações, agradeci a estrela e, chorei.
Chorei ao ver o meu chão encharcado, o milharal sorrindo, meu regato cheio e as mananciais jorrando água cristalina. Bebi dela. Olhei para o céu a estrela sorria minha felicidade.
Adentrei minha palhoça, todos vieram me abraçar, levaram-me até o quintal, as galinhas cacarejavam, os porcos roncavam, os gatos miavam, os pássaros nos seus gorjeios. Então, perguntei: onde está o cavalo? Vinha vindo a minha direção, todo feliz relinchando de felicidade. Passei a mão na sua crina e perguntei: Por que toda essa festa? Minha mulher me abraçou e com os olhos lacrimejando, mas de felicidade, contou-me que eu estava em coma profundo havia três dias. Todos os meus filhos me abraçaram e, naquele lugar, à noite a estrela me olhava e mandava chuva. 
Então, corri para dentro da palhoça para comer   milho  verde assado, na brasa do fogão a lenha.


Dorli Ramos ( Conto )

23 comentários:

  1. Olá amiga! Parabéns pelo conto e obrigada pela visita.
    Estou em falta com as amigas por falta de tempo.
    Muito trabalho no final do ano.
    A escola suga nosso tempo está época do ano.
    Bjs.
    Até breve.
    Valdete Cantú

    ResponderExcluir
  2. Dorli!

    Não é isso minha querida, é falta de tempo mesmo.
    Sinto muitaS saudades de todo mundo.
    Não fique brava comigo, sabe que te adoro.


    Bjos com saudades minha... AMIGA!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Dorli, mais uma vez você nos presenteia com seus textos maravilhosos e de grande inspiração, parabéns

    Abraços,
    RioSul

    ResponderExcluir
  4. Oi,Dorli!
    Parabéns!Pelo conto!
    Saudades!Apareça!rs!
    Beijos no core.

    ResponderExcluir
  5. Ola querida amiga,me emocionei deveras com teu belíssimo conto.Fazia tempo que não lia uma historia tão singela,emotiva e gostosa.Adorei.Parabéns por ter tido esta linda inspiração que nos proporcionou este precioso momento.Beijus....Su.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo conto... Curto, mas mesmo assim denso, introspectivo e viciante! Parabéns pela habilidade literária!

    Beijo e continue (e com certeza sei que continuará pra melhor!)!!!

    Cristovam

    ResponderExcluir
  7. Helllo friends, thank you for visiting my blog with a smile
    I visited here with a smile anyway
    this blog better
    Interesting article here and I like
    warm regards from me
    thank you

    ResponderExcluir
  8. Lindo conto Dorli!Voltar para casa e ver o chão molhado só poderia ser a mão de Deus quem trouxe a estrela para fazer esse milagre.

    Bjs.

    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  9. Muito bom, com uma leve pitada de Jorge Amado, estou certo? abraços

    ResponderExcluir
  10. Procurando essa leveza de alma,,,de sentimentos,,,de paz..beijos de bom dia pra ti amiga.

    ResponderExcluir
  11. Amada vc pediu pra mandar um e-mail pra ti?
    O que vc quer?
    Qual é seu e-mail?
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Dorli!
    Bom dia!... rs... Ainda são 11:25 por aqui.

    Hum... que bom que gostou do post. Fico feliz.
    É isso mesmo... A essência do relacionamento está na dedicação das duas partes.

    Vou visitar sim.
    Seja bem vinda por aqui.

    Beijos
    Link? Só o do blog.

    ResponderExcluir
  13. Senti-me sair, também do Coma, tal a intensidade do meu sentir. Um conto pleno de Magia. Lindo.


    Beijos


    SOL

    ResponderExcluir
  14. Olá Dorli, adorei mesmo este seu conto, que lindo! Parabéns.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  15. º° ✿ ·.¸.•♪Final de ano se aproximando
    Muito trabalho, correria, com
    presentes, fazer a ceia em família
    e ainda da um tempinho de vim deixar
    um abraço pelo belo post divino
    Sei que meu tempo é curto, mas meu carinho é enorme ...Bjuss
    Rita!!!!º° ✿ ·.¸.•♪

    ResponderExcluir
  16. Olá amiga Dorli!Agradeço seu comentário em meu conto e pelas palavras maravilhosas.

    Um grande beijo.

    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  17. Vi no céu, não a dormir
    Mas sim uma estrela a brilhar
    Estava você feliz a sorrir
    Com seus lindos olhos para ela a olhar!

    Não sou poeta, mas gastaria
    Sou camponês cidadão
    Na noite escura iluminaria
    Se fosse uma estrela, o teu coração!

    Para você boa noite e um abraço
    Eduardo.






    ResponderExcluir
  18. Vim te deixar um beijo no coração.

    ResponderExcluir
  19. Belo conto querida, com muita fantasia, mas que nos deixa leve, leve. Bjus, estou ficando por aqui.

    ResponderExcluir
  20. Obrigada também por sua visitinha no meu blog de poesias.

    ResponderExcluir
  21. A quantidade de postagens revela toda criatividade e intensa produção literária da autora. Pena que atualmente não tenho muito tempo pro computador, Dorli.

    ResponderExcluir