sábado, 30 de junho de 2012

Desilusão


Tumbir

Saí caminhando a esmo, quando percebi estava num campo de rosas vermelhas. Começou a chover e as gotas de chuva se misturavam com minhas lágrimas, pois com meu coração dilacerado e desiludido por amar tanto alguém que sem que eu percebesse enfiava pausadamente uma flecha invisível no meu coração, causando-me uma dor terrível do abandono. Sempre me dizia que era mulher total e me amaria para sempre.
Agora eu percebo aqui, onde me encontro, que nesse lamaçal onde piso é o lugar mais limpo de toda a minha vida, pois aqui encontro paz, converso , em meio a solidão, com as rosas e passo raspando entre espinhos que roçam minha pele como se fossem de algodão, então, eu percebi tardiamente que o homem, quase na sua totalidade é insatisfeito, egoísta e muitas vezes não consegue amar nem a si próprio.
Voltando ao jardim de rosas vermelhas, meu pranto era sufocado com o nascer d'uma pequenina rosa que aos poucos ia crescendo e ofuscando meus olhos pelo seu brilho encantador. Sorriu para mim, um sorriso maroto mostrando-me lindas pérolas, daí entendi que são nas pequeninas coisas que encontramos lindos momentos felizes, não precisava me embelezar para esperar meu amor, que sem piedade me trocou por outra e ainda riu do meu sofrer, foi aí que a rosa bebê ensinou-me uma bela lição: que temos que nos gostar mais de nós mesmos para que tal sofrimento não se torne mais tarde uma triste desilusão.
Conversamos muito, ela era uma criança mas me dizia: eu tenho vida curta de grande esplendor, daqui a pouco chegam os homens e, sem piedade nos cortam para nos vender em qualquer lugar e, enquanto viçosas vêm nos borrifar com águas frias que às vezes pensamos ser gotículas de orvalho, mas que nada e não demora muito somos jogadas no lixo sem piedade e, eu lhe  pergunto garota: você é linda, inteligente, perfeita, sabe andar com seus próprios pés e vem aqui se lamentar? Você pode reconstruir sua vida com outro rapaz que irá lhe fazer muito feliz e nós? Não nos dão tempo para sermos um pouquinho felizes aqui nesse nosso habitat. Acorda menina, corra atrás dos seus objetivos, não deixe que a apatia de uma separação a faça uma jovem amarga e infeliz. Corra, o tempo urge e a hora não espera.

Tumbir

quarta-feira, 27 de junho de 2012

O encanto da poesia


A imagem do poeta e a musa

Sonhamos acordados e nele a inspiração transporta do nosso cérebro toda beleza à cada verso. Um mundo fantástico e imaginário que há tempos muito de nós pudemos vivenciar e sonhar: ouvir o gorjeio dos pássaros, hoje mudos, pois não têm onde morar; sentir na pele a mudança das distintas quatro estações do ano; sentir o cheiro das flores entre campos verdes  molhados de orvalho no crepúsculo do amanhecer; comer milho verde assado nas brasas do fogão a  lenha, enquanto os pinhões já há horas sendo cozidos no mesmo fogão. O frio era intenso e dormíamos todos juntos para aquecer os corpos; beber água das nascentes que hoje o homem está matando e, elas secando dia após dia; comermos alimentos frescos vindos da terra sem esse adubo com agrotóxicos. Já viram o tamanho da cenoura e outras leguminosas de hoje? Pois é, antes eram pequeninas e saborosas, assim como as as frutas... Mas hoje a balança urge e os preços é o vale quanto pesa, o gosto parece tudo igual: gosto de nada; beber leite puro vindo diretamente dos sítios, fazendas e, com o leite traziam ovos, frangos caipiras, muitas leguminosas e verduras fresquinhas; ouvir os contos de fadas dos avós e, assim a cada conto, formávamos um reino diferente em nossa imaginação: reino encantado com príncipes e princesas, fadas e também... De assombrações, onde à noite, cobríamos a cabeça com o cobertor, sentindo medo que elas viessem nos puxar pelas pernas.
O tempo vai passando e nos tornamos crianças adultas e maduras à contar em forma de poesias nossas belas reminiscências.
E o amor? Suáveis, beijos ternos ou cheios de paixões reprimidas; belos carnavais juntinhos; os bailes com rock, twiste, boleros, sambas e outros ritmos e, num encontro mais romântico, tomar martini com cereja e, entregar com os lábios a pequenina fruta ao seu amor num interminável beijo.
Ah! Belo romantismo que o tempo matou...Onde foi parar o amor romântico? Hoje só vemos sangue nos relacionamentos o que se assemelha do hoje para o ontem é que era o sangue do fogo da paixão.
Portanto, cada um no seu tempo; tempo passado, tempo atual são sempre tempos que devemos viver com  a intensidade do amor e o saber apreciar o que resta das belezas naturais que Deus nos deu, pois esse tempo também irá passar. E a vida continua...


domingo, 24 de junho de 2012

AMOR MADURO



amor3jpeg

Amor maduro é firmado na verdade
Não tem briguinhas, nem futilidade
Tem comprometimento e sentimento
São corações com amor e discernimento

É um completando o outro, beijos quentes
 Fortes paixões são arrojadas e verdadeiras
Pois esse amor não se baseia em mentiras
É amor completo que deu boas sementes

No aconchego do lar há bom relacionamento
Há alegrias, há filhos, há união, dor e tristezas
Mas, existe equilíbrio emocional com sutilezas
Que faz aquecer o corpo com o fogo sedento

São duas almas e dois corpos comprometidos
Com o trabalho, o respeito e com a felicidade
 A rainha do lar carrega no sorriso a sobriedade
O rei completa a rainha com seus beijos infindos

-->

sábado, 23 de junho de 2012

O lamento da rosa


images CA22EU5

Oh! Quanta dor sinto no meu peito!
Minha vida é curta e você homem
Com uma lâmina cruel, mata-me
Até a esperança de ver mais um dia
o curioso esplendor do pôr do sol...


Deixe-me viver meus últimos suspiros
Não aguento mais ser buquê de noivas
Enfeites de caixões fúnebres, é demais
Vim a esse mundo só para encantar...


Deixe-me na roseira com minha família
À orvalhar até o crepúsculo do entardecer
Tomar banho de chuva miúda e gelada
Se vier um furação, quero morrer aqui


Homens, suas vidas são muito longas
Para nos trucidarem com tamanha maldade
Pois poderia viver algumas semanas a mais
Rodeadas de lindos beija-flores e belos insetos




images CAC7NDB3

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Amor cigano


http://1bp.blogspot.com

Amor cigano não tem fronteiras
 Nem correntes, é livre como um pássaro
 Voando em bando a reluzir seu esplendor...
Tem colorido, tem miçangas, tem brilho
 E um vulcão em forma d'uma paixão

Não tem residência fixa, nada o prende
 Mas, quando uma paixão tende a morrer
Outra aparece com mais êxtase e rubor
É como fosse uma fornalha mais ardente

Esse amor cigano que muito nos atrai...
 Todos temos pouco, ou muito dentro de si
Adormecido, talvez, por vergonha boba
 Da sociedade que não está nem aí com você
Dê um basta a tal sociedade fingida e puritana


 Vamos viver a vida cada um com muito ardor
Brilhando a todo instante e a  cada minuto
Com amor e um belo rebolado de paixão
Sempre a sorrir, a dançar e a brilhar

Nunca se esqueçam, num estalar de dedos
 A vida passará e ficará gostosa saudade
 De quem soube viver com loucura de amor
Deixando de herança para os seus filhos: 


A magia do encanto, da liberdade, do vermelho
 Como o forte colorido das deslumbrante rosas
 Que é sangue, faz brotar beijos intermináveis
Que acorde o amor cigano dentro de nós!

É, mas esse amor tem que se alimentar bem
Esse alimento vem da terra, dos artesanatos
Pois, amor cigano não se prende a lugares
E muito menos à frente d'uma escrivaninha


Amor cigano não é fantasia, é só ir buscá-lo
Dentro de si: solto, livre como os pássaros
 Vive o hoje com doçura e tanta imensidão
Como se nunca houvesse o triste amanhã

segunda-feira, 18 de junho de 2012

MEU MUITO OBRIGADA A TODOS...


HOJE QUERO FAZER UM AGRADECIMENTO
A TODOS OS PAÍSES QUE ME AGRACIAM
COM SUAS CONSTANTES VISITAS
ATUALIZAÇÃO 06/07/2012
Muitos com UMA já sumiram 

MEU BRASIL: 88.238


PORTUGAL: 5054


ESTADOS UNIDOS: 1779


RÚSSIA: 849

ALEMANHA: 682

CANADÁ: 105

ANGOLA: 106

REINO UNIDO: 108

SUÍÇA: 66

FRANÇA: 61

JAPÃO: 13

ITÁLIA: 2


      PANAMÁ: 2













      TURQUIA: 1


domingo, 17 de junho de 2012

A máscara dos sórdidos


máscara.jpg
433x325

Existem pessoas que se escondem atrás de uma sórdida máscara para usar outras para atingirem os seus objetivos, esquecendo tais pessoas que ninguém é totalmente desprovido de inteligência capaz de não saberem usadas e, esperam com astúcia, hora certa para desmascará-las.
Pena que essas pessoas não conhecem o grau de discernimento de outras que as cozinham vagarosamente em fogo lento até que a raposa medrosa corre, derrubando pelas suas ignorâncias a máscara do anonimato e, aí? Ficam à mercê da vergonha e a falta de crédito.
Não é difícil reconhecer essas pessoas que sugam as outras de bom coração, pena que elas não deveriam menosprezar a inteligência dos outros e mentem para  se colocarem como santos cordeirinhos, clamando em vão o nome do Senhor.
Meu Deus! A cada dia que passo aqui na Terra, sinto que o homem está ficando mais intolerante, dos dias de outrora. Será o final dos tempos?
Portanto, meus leitores: feliz aquele que é justo e sábio, a ponto de afugentar de sua vida esses tipos de pessoas que são os escárnios da humanidade.

sábado, 16 de junho de 2012

Onde Deus escondeu a felicidade?


Centelha+ divina.jpg  400x331

Ele não a escondeu, pois, no dia do teu nascimento, Ele colocou uma semente minúscula da felicidade na metade do teu cérebro e, não obstante o Diabo fez o mesmo n'outra metade.
Não importa em que família tu nasceste, pois, quando tu tiveres discernimento saberá qual sementinha irá regá-la com carinho ou escárnio. 
Se tu escolheres a sementinha do bem, tu terás de cuidar muito bem dela: agradecer todos os dias a vida dada por Deus; os dissabores, a luta pela sobrevivência, as decepções, a fome, a miséria, as desgraças e, se tu suportares tudo isso, quando morreres um anjo Divino pegará em tua mão e a levará para os céus, onde irás reinar com Deus no paraíso, aí, teu semblante brilhará de tanta felicidade.
Ah! Mas se tu escolheres a sementinha do mal, cuidar dela com afinco, o Diabo irá fazer-te uma pessoa má, altruísta, poderosa, bem sucedida,  com prazeres mundanos e, com todos esses adjetivos escabrosos, a ganância e a prepotência irão tomar conta do teu ser, ignorando os necessitados, zombando deles.
É... mas está chegando tua hora de partir com o Diabo e tu não queres, fica "arrependido", mas não adianta teus lamentos, pois, um anjo mau irá pegar tua mão e jogá-lo no inferno, aí sim, tu irás ver o que é sofrimento eterno. Eterno: palavra doce ou amarga.
Portanto, meus amigos: Deus não escondeu a felicidade, ela está dentro de nós e, muitas vezes, não queremos cuidar dessa sementinha que Ele nos deu com carinho.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Ao meu eterno namorado...


sunsetgraphic.ipg

Com dois dedinhos meus
Faço-te um carinho
Aperto-te em meu peito 
Dou-te um beijo ardente
Que seja eterno esse amor
Até que outra venha roubar
esta louca paixão
E com amor suspirante
arrebentando meu peito...
Passa o tempo, coração doído
Até que outro chegue
devagarinho
Um forte beijo
Com paixão
Passa tempo...passa...
Os beijos se transformam
em brigas, ciúmes
Crianças choram
Esquece dos carinhos
Mais um pouco, filhos grandes
Muito trabalho, suspense
Esquece os fortes beijos
Desperta tristeza...
Por que tristezas? Tempo passa
Filhos casam, uns voltam
Outros seguem caminho
Que serão como todos
iguais aos 
eternos namorados
Que sufoco
Não é fácil não
De repente, bate saudade
O tempo passou
Acaricio teu rosto enrugado
O beijo ardente
Transformou-se em pena
À voar belas recordações
dos namorados
de outrora
 Saudades ficaram.
Ao meu namorado
eterno
Será sempre um amor
Que valeu e vale a pena
Ser vivido e viver
Até quando?...
Só Deus à saber...
Feliz dia dos namorados
para todos os 
eternos apaixonados...


Lua Singular comenta: 
Meu filho digita para mim
A mão e o braço estão imobilizados

sábado, 9 de junho de 2012

Triste destino (ficção)

casal1-1jpg
khrysthael_wordepress.com
255x299-Gifs

Numa bela metrópole do Rio Grande do Sul, nasce William, um lindo garoto de pele clara e olhos azuis. Nesse mesmo dia a criada do milionário deu a luz a Kelly, uma menina de cor jambo de olhos azuis.
Passado alguns anos a criada ainda continuava seu trabalho no mesmo local, pois tinha que criar sua filha...Até que um dia Kelly já com seus quinze anos, quis conhecer o local de trabalho da sua mãe. É claro, ela pediu permissão ao seu patrão que não se importou, mas com uma exigência: desde que a jovem não saísse da cozinha e assim aconteceu. O filho do patrão tornou-se um lindo jovem que nesse dia foi nadar na piscina do jardim da mansão. Da janela da cozinha, Kelly acompanhava os movimentos dele e num instante, William percebeu alguém na janela. Pegou seu binóculo e seu coração palpitou ao ver aquela maravilhosa jovenzinha da cor de jambo e olhos azuis como os seus.
No mesmo instante perguntou a sua mãe quem era aquela jovem que estava debruçada na janela e ela respondeu: é uma pobretona, filha bastarda da nossa criada de muito tempo.
Passado alguns anos, nunca mais William viu Kelly e já com vinte e um anos, uma força descomunal pairou no seu pensamento: queria saber do paradeiro da jovem, pois a criada, já aposentada, não trabalhava mais lá.
Um dia...quando seus pais foram a uma reunião formal, William mandou os empregados dormirem e sozinho começou a vasculhar numa escrivaninha algum papel que mostrasse o paradeiro da criada. De tanto procurar achou...
A princesa dos seus sonhos morava numa pequenina cidade do interior de São Paulo. Arrumou sua mala, pegou todo dinheiro acumulado de suas mesadas e rumou à procura do seu amor de quinze anos que nunca saiu do seu pensamento.
Chegou à cidade de trem, desceu e perguntou a primeira pessoa que encontrou se sabia o endereço de Kelly e, com este, logo encontrou sua casa. Ficou ansioso e seu coração a palpitar, quando bateu à porta da sua casa: Kelly assustou, tremeu e começou a chorar ao ver quão lindo era o seu amor. Então,William perguntou por que ela chorava, e ela respondeu: eu não posso concretizar esse amor com você, pois por um triste destino, você é meu irmão. William chorou tal uma chuva interminável.Os dois se abraçaram, ele deu-lhe um beijo na testa e partiu.
De volta a mansão de seus pais, eles estavam enlouquecidos a sua procura e o pai perguntou: aonde você foi William? Ele respondeu: fui atrás de uma jovem por quem me apaixonei aos quinze anos, era Kelly, a filha da criada. Seu pai estremeceu: não se preocupe meu pai, pois eu sei que ela é minha irmã.
Assim é a vida: a mãe de William divorciou-se do seu pai, por tê-la enganado por tantos anos e William fez questão de morar com sua sofrida mãe numa simples casa no interior de Goiás.
Chegando lá, continuou os estudos, conheceu outra jovem, não era o mesmo amor, mas casou-se com ela  e tiveram um casal de gêmeos: o menino parecido com o pai e a menina com o seu amor antigo. Ironia do destino... Ninguém nunca mais tocou nesse triste episódio. 
Virou mais uma página do livro da vida de William e com certeza Kelly também fez o mesmo.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Meu poema para ti meu amor


wallpaper-1207859.jpg

Num pedaço de papel a caneta desliza
Para escrever esse poema para ti
Nesse poema te agradeço e enobreço
O amor e dedicação que tu me desses

Vou entregar-te no aniversário
Do nosso enlace matrimonial
Um poema só de palavras de amor
Que dedico a ti meu amor

É assim...

Vinte anos se passaram depressa
A cada dia que passa te amo mais
Tu foste e ainda és minha mulher perfeita
Que até hoje emociona meu coração

Compartilhamos juntos os problemas
Nossas alegrias, tristezas e saudades
Tu tens a força d'uma leoa selvagem
Não  desesperas e sempre tem soluções

Quando te conheci era uma linda jovem
Totalmente ingênua, meiga e sorridente
Teu lindo olhar tinha a cor do mar sereno
Teus cabelos trançados da cor do sol

Tua pele macia parecia nuvens do céu
Jamais irei esquecer o teu vestido xadrez
Era lindo da cor das matas nativas
Teus olhos derrubavam lágrimas azuis
Quando dizia que te amaria para sempre

Hoje estamos mais velhos e ainda te amo
 Ainda me deste lindos filhos parecidos contigo
Nesse aniversário de casamento, quero dizer-te
Amo-te com a mesma doçura de antigamente

Tu foste minha força, minha esperança
Por isso, neste lindo dia quero dizer-te
Valeu a pena viver um lindo amor contigo
Amo-te minha companheira e te amarei
Até o além das nossas vidas pós morte