quarta-feira, 6 de maio de 2015

Um amor peculiar





Nesse velho caderno a vida escorrega
Minh'alma gêmea há tempos sucumbiu
Ainda na metade de sua vida desagrega
 Bem no meio foi que a rosa avermelhou

Tão linda, meiga e aveludada como a rosa
A sua pele sensual e perfumada, amarelou
Duro instante minha lágrima na flor goteja
Recordo nossos beijos, uma dor, voz calou


É noite e, na solidão da sala ao som do nada
Saio em duros prantos ao frio da pequena brisa
Mãos trêmulas, coração estremecido, já cansou

 Não tivemos nenhum filho, hoje a dar alegria
Ouço barulho, entra uma criança, me consolou
Ninguém tenho, ouvi um lamento, aqui estou
  


13 comentários:

  1. Tristinho... Uma solidão tão doída....
    Bjussss

    ResponderExcluir
  2. A solidão é uma dor tão grande que chega a enlouquecer.
    Espero e desejo que esteja melhor.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Bom dia
    Poema muito bonito, porém triste, mas muito real!

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. Lindo,apesar de triste! bjs, ótimo dia!chica

    ResponderExcluir
  5. Soneto-acróstico

    Um velho caderno que a vida carrega
    Meio amassado, esquecido no canto
    Acusa que aquela afeição não é cega
    Mesmo que no final venha desencanto

    Ouço que na velhice sou seu colega
    Revendo velhos momentos e o pranto
    Penso que essa existência de entrega
    Espalha o amor pelo mundo um tanto.

    Cada um complementa o outro agora
    Unidos, porquanto se tornaram assim
    Longe de pensar num final nesta hora.

    Indiferentes ao que será bom ou ruim
    Amor desta maneira nunca vai embora
    Remanesce forte e verdadeiro até o fim.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia mãezinha !

    A solidão está para o espírito como a dieta para o corpo, mortal quando é demasiado prolongada, embora necessária. Quem vive dias de solidão, sabe o quanto é angustiante, as vezes necessário.

    Um forte abraço, te admiro muito.
    Não esqueci da senhora. É que ando numa correria para resolver umas pendências.

    Dan

    ResponderExcluir
  7. Quando perdemos um amor que nos dedicamos de corpo e alma,ficamos com essa saudade,mas relembramos a essência de uma vida compartilhada por amar e ser amada.
    Um pouco triste,mas repleto de ternura.
    bjs Dorli.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, o poema revela o que muito se passa na vida real, viver a solidão sem capacidade de a ultrapassar é um situação que só quem a vive, sabe o sofrimento que o vazio lhe causa.
    AG

    ResponderExcluir
  9. Me emocionei aqui deste lado!

    Ahhhh, o amor!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Dorli!
    A solidão...É um triste sentimento que ninguém merece passar por ela!
    Emocionante e triste.
    Mas lindo!
    Beijos,
    Mariangela

    ResponderExcluir
  11. Poema soberano. Muito mais há a dizer, mas devem ficar nas íntimas recordações.
    Parabéns, Dorli.


    Beijo


    SOL

    ResponderExcluir
  12. Olá Dorli,

    Dor, saudade e solidão expressos num nostálgico poema.
    Gostei muito.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Bjins querida e
    linda Mulher Poeta.
    Te adoro!!!!
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir