quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Ursos:um exemplo de fidelidade





Os ursos são amantes fiéis. Após o período de hibernação, eles procuram sempre a fêmea com a qual se acasalaram nas épocas anteriores.
Pesquisadores espanhóis utilizaram uma coleira com radar em ursos e perceberam que alguns são capazes de procurar a fêmea por mais de 100 quilômetros até alcançá-la.
Se na busca encontrar um rival, os dois brigam aplicando, um no outro, rasteiras e tapas, É uma luta desajeitada sem o intuito de machucar o rival, apenas de cansá-lo


                                            (Adaptado de Superinteressante, 1989, nº 10, p. 55-59.)


terça-feira, 29 de novembro de 2016

"Nem tudo são flores"





Nem tudo são flores
Há dias que se têm espinhos
Nem tudo no dia é bom
Há dias que eles são nefastos
Nem tudo são maravilhas
Há dias que eles são muito ruins
Nem tudo são festas
Há dias que são de tristezas
Nem tudo as noites são frias
Há dias em que elas são quentes
Nem tudo as noites são estreladas
Há dias em que elas são nubladas 
Nem sempre há fracas ondas no mar
Há dias que elas são muito violentas
Nem sempre há amargor
Há dias que são de muitas festas
Nem sempre o carro bate
Há dias que bate e há muito choro
Nem sempre há casamento
Há dias em que há casamento e festa
Nem sempre há poucas mortes
Há dias em que há muitas mortes e choro
Em qualquer lugar da esquina
Ou despencando de um avião
Quanta tristeza!!

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Mais um natal sem ti


pai

Sei que Deus não pode me trazer, pois cada um tem o seu tempo na Terra. Mais sabes que a única pessoa que amei de verdade foste tu. Adivinhavas meus desejos e os trazia após o trabalho duro.
Pai, guarde um lugarzinho aí onde estás para que eu possa matar minha saudade e te dar um abraço bem forte. Venha buscar uma lembrancinha, pois o Natal está chegando.

A sua flor preferida

Meu presente

http://arteempintura.blogspot.com

SUA FILHA

O caminho da escola




Vocês alunos pequenos ou grandes
Que vivem reclamando de tudo
A mamãe leva de carro à escola
À noite reclamam de pegar a Vam
Nas Faculdades reclamam do sono
Isso quando mentem aos seus pais
E vão em alguns inferninhos e ...
Troquem uma semana de lugares
Com o caminho dessas crianças
Para irem à escola aprenderem 
Só a leitura para poder trabalhar
Agora pergunto se bate um vento
As águas ficam muito violentas
Chegando a inundar a ponte ...
Elas agarram nas mãos de Deus
Mas muitas escorregam e vão...
Isso é vida para quem quer  tão pouco?
Enquanto os marajás comem caviar?
Tô enojada desse mundo, irei esperar
Até quando Deus quiser, será que Ele quer?
Todos temos o mesmo direito. Ah!
Rasgaram a Constituição e matam
As esperanças de quem só quer sobreviver
Que mundo é esse onde a discriminação
Impera em todos os setores da sociedade?
Perdoa meu Deus. Faça alguma coisa
Para os menos favorecidos discriminados
Que um arroz e feijão é um banquete
E caviar para outros já não tem mais gosto?
Roubar dos pobres sim, matar negros sim
Sabem o que eu quero para todos nós?
Que locupletemo-nos todos!
  

sábado, 26 de novembro de 2016

As águas do rio




A tranquilidade do rio abaixo
As matas ciliares o enaltece
Vários tipos de vegetação
Chamam os lindos pássaros
O rio percorre grande distância
Junta-se aos filetes de águas
Para morrerem no mar...
Choram os pássaros e as matas
Logo se alegram ao verem peixes
Lindos e coloridos a saltarem
Livres de pescadores na proibição
Passeio às margens é uma delícia
Pisamos em charcos. Que gostoso!
Adentrando um pouco as ciliares
Vemos animais exóticos e simples
Voltamos para não nos perdemos
De repente ouvimos um estrondo
Era o rio caindo numa cachoeira
Os peixes já querendo logo descer
Lá de baixo subiam para procriação
O pequeno rio ao cair na cachoeira
Junta aos outros formando outro maior 
Mais imponente com águas espumantes
Ali paramos, retornando a sutil beleza
Da cabeceira do rio tranquilo
E o cheiro das matas...
Na beleza dos animais...
E das matas ciliares...

 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Não deixe o amor morrer




Se não tivermos firmeza de caráter, depois da lua de mel, começamos a observar outros homens e mulheres e a tentação oculta nos pensamentos pode fazer o amor morrer; não deixe, seja mais atenciosa com seu homem e vice versa e numa junção de amor e fidelidade irão enfrentar a vida de uma forma salutar.
As atividades de casa devem ser divididas, pois os dois trabalham para terem um futuro melhor. Não joguem dinheiro fora, guardem as sobras num banco e vão vivendo esse lindo amor.
Com certeza não irá demorar os herdeiros começarão a despontar. Tenham poucos filhos, pois criar filhos têm um custo alto, mas só um sorriso deles esquecemos o trabalho e todos juntos aos domingos vão a um parque para serem crianças novamente.
O amor entre o casal deve estar em primeiro lugar, a mulher sempre linda para abraçar e beijar seu amor com paixão. Não deixem esse amor morrer, pois irão matar devagarzinho o amor de seus filhos. Mas ninguém manda nas nossas decisões e vem a separação, geralmente é o homem que sai ficando a mãe sozinha e ainda jovem para cuidar dos adolescentes. Não é uma tarefa muito fácil, mas não é impossível é só ter perseverança.
Os filhos vão trabalhar longe depois de muito estudo e você mãe vai ficar sozinha, quem irá cuidar de você mais a frente? Arrume um bom companheiro e com certeza rapidinho irá amar novamente e verá a paixão aflorar no seu corpo, o desejo faz com que seu companheiro perceba e a vida sexual aflora entre os dois para completar a felicidade do casal.

Assistiram o jornal da Band. Hoje?
Fugir pra onde?
Vamos todos morrer
Brasil- Referência da impunidade

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

domingo, 20 de novembro de 2016

Amor proibido



Entre Rose e Francisco o que sentiam era um amor proibido, mas as más línguas foram bisbilhotar com a mãe de Rose esse "fleter". Se falasse a seu marido, violento como era, ele iria surrá-la até desfalecer.
O que o pai não sabia era que Rose estava acometida de câncer e a pedido dela sua mãe condoída da sua triste sina não lhe contava.
Naquele tempo não existia a quimioterapia que vai prolongando, bem debilitado, o doente, dando a ele uma esperança de cura. Cura que depois de muito sofrer é a morte...
Assim, às escondidas de todos (de medo das más línguas) se encontravam onde havia árvores frondosas, o chão mais parecia um tapete de folhas e flores, assim eram as árvores, O que clareava um pouquinho era a Lua, que parecendo sua amiga dava alguns fleches de claridade e num grande buraco do tronco de uma árvore se amavam. De repente via por entre as frestas das árvores o por do sol querendo dormir. Esse era o momento de irem embora.
Os anos se passaram, de repente naquela fraqueza toda engordava, estava grávida. O que fazer? Começou a usar vestidos soltinhos, ainda o pai a elogiou: até que enfim melhorou da anemia.
No outro dia o casal se encontrou no mesmo lugar e lá pediu a Francisco que seu pai iria lhe matar, de tanto insistir fez o que a amada pediu. Foi. Sua mãe, sempre por cartas mandava-lhe notícias de sua amada.
Mas, como nem tudo são flores, o pai ficou sabendo, chegou em casa esbaforido perguntando por Rose. Sua mãe disse que estava dormindo sua grávida vadia e num surto de raiva deu-lhe um chute na sua barriga, gritando muito. Ela não se movimentou, ela frágil, morreu.
Sua mãe vendo a fúria do marido foi até o quarto, pegou nos bracinhos da sua filha, já sem pulso gritou: assassino, matou sua filha com câncer e no último mês de gestação poderíamos ter uma netinha, pois sua filha estava condenada a morte. A mãe de Francisco telefonou ao filho.
O pai de Rose gritava de dor, dava urros e ela não voltava, estava morta. Saiu com seu revólver e gritava: eu vou com você filha, perdoa seu pai. Ele saiu em disparada justo no lugar lindo onde sua filha amou Francisco e juntos iriam lhe dar uma neta.
A noite estava escura, não tinha o pôr do sol, chovia forte e não se via a lua. Pegou seu revólver e atirava no seu ouvido, mas a bala não saia, sentou numa pedra e parecia ouvir o murmurar da sua única filhinha.
Aí, pensou: ela não merece que o demônio do seu pai, de tanto amá-la, a queria só pra si e não sabia doente e nem adiantava, pois essa doença mata e ela não queria que eu sofresse e chorou a noite toda.
Quando os primeiros raios de sol passavam pelas árvores, levantou. Sua casa lotada, pois naquele tempo o velório era feito em casa, depois na igreja o padre benzia e o corpo e muitos foram até a cidade para o enterro de Rose, nisso Francisco encostou no pai de Rose e disse: matou minha amada e meu filho. Ambrósio, pai de Rose pediu perdão a Francisco e assim seguiu o enterro.
No outro dia, Ambrósio ouvia a voz de sua filha que o direcionava até onde ela amava Francisco ele a via toda linda flutuando e sem dizer nada, pegou na mão do seu filho e subiram aos céus.  
Ambrósio, o avô enlouqueceu...

Cadê o pôr do sol?



Gisela, a tarde foi dormir um pouquinho e pediu à mamãe que a acordasse antes do pôr do sol, mamãe disse que sim e ela adormeceu e já começou a sonhar:
Cadê o pôr do sol perguntava a si mesma na fazenda onde morava co seus pais. Ah! perdi o pôr do Sol, chove miúdo, a neblina forte não deixava nem eu ver o caminho de volta para casa, então sentei na grama e chorei..
Por que?  Cá venho todos os dias ver a maior maravilha do mundo que para mim que é o pôr do sol e hoje ele desceu nublado, chuvisca e não vejo nada, então comecei a chorar.
Nisso mamãe disse: acorda Gisela: o pôr do sol já vai dormir. Pulei da cama, estava sonhando e corri para ver o sono do pôr do sol. É lindo.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Meu príncipe




Como é doído morar só, perdi meus pais num acidente de carro e cá estou só tentando viver, saio a noite perto de casa, olho para os céus e pergunto por quê?
O céu não tem estrelas e penso quem sabe estão me vigiando nas nuvens? São meus sonhos em devaneios, a saudade deles dilacera meu corpo todo e me pergunto alto: Até quando? Ouço um barulho e vejo uma silhueta de homem e me disse: fui mandado para lhe tirar da solidão e dessa tristeza que lhe consome.
Pegou em minhas mãos geladas, depois aqueceu meu corpo com o jaleco que levava para sua irmã. Colocou no meu corpo e com seus braços me aqueceu e, sem perceber estava na porta da minha casa, beijou meus lábios e sumiu.
No outro dia, ainda bem cedo toca a campainha, olhei e falei: nem seu nome sei. Paulo para os amigos. Me deixa entrar, está garoando,ela meio que sem jeito disse: entre aqui na área.
Gostei do seu jeito medroso, não vou entrar, mas amanhã com meus pais eu irei conhecer a minha princesa dentro do Castelo, sorrimos e foi embora.
Deixei a casa um brinco, fiz alguns doce e um gostoso almoço, esperei, esperei e nada...Nunca mais o vi. Nisso apareceu uma fadinha e me disse: esse não era seu amor, mas um príncipe virá buscá-la a cavalo para se casar no seu castelo e lá irá morar.
No outro dia saí consolar minha tristeza, nisso uma mão forte me colocou atrás de um lindo cavalo branco, fomos rumo ao castelo, eu sou seu príncipe e você minha princesa. Deu uma paradinha, virou a cabeça, era lindo e me beijou. Voltou novamente ao comando do cavalo e chegamos ao Castelo.
E tudo foi consumado e são felizes com uma prole  caminhando para o quinto filho, para a felicidade da rainha, sua sogra.
 

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Always On My Mind



Saudades de você Elvis
Legendado pelo meu filho Cristovam
Clica em cima na flexinha e embaixo YouTube


Nem tudo são flores



Até hoje eu não me conformo que mulheres morrem todos os dias pelos seus companheiros. Meu Deus! Mulheres escolham a dedo com que vai dividir sua cama, seus beijos, sua comida.
Enquanto seu marido estiver trabalhando não fica dando de mamá para a vassoura conversando com a vizinha, vá aprender defesa pessoal, aprenda atirar, compre uma arma registrada e guarde muito bem e faça karatê. Eu fiz tudo isso, mas felizmente nunca precisei usá-los, pois jamais me casaria com aquele que falasse primeiro: meu amor, eu te amo. Você só vai saber se o homem a ama de verdade quando comer um pratos de comida juntos, verificar com cuidado como é seu marido, mas se foi só pelos beijinhos vai apanhar até morrer.
Por que pressa para se casar para depois ficar " tout cest la meme chose"? E outra coisa, estuda e vá trabalhar fora, ter o seu dinheiro para não precisar esmolar alguns tostões do seu marido.
Ele irá respeitá-la ou sairá pela porta da frente...


terça-feira, 15 de novembro de 2016

Princesinha




Princesinha solitária no alto do castelo
 Via os namorados dando mil beijos
Ficava com muita vontade de beijar
Mas vou me casar com um príncipe horroroso
Velho escolhido do papai. Ai, não!
Amanhã vou fugir desse castelo tenho uma ajuda
D'uma camareira que tem dó de mim
Noutro dia, bem cedinho com uma sacola e mal vestida
Saí sorrateira do Castelo, minha prisão
Comecei a andar e uma chuva fina me pegou
Nisso passa um cavaleiro e me salvou
Colocou-me atrás do cavalo e a galope fugiu
Nisso chegamos num outro lindo castelo
Aí, perguntei:  você é príncipe? Balançou a cabeça que sim
Vamos descansar um pouco, aqui está salva
E você quem é mocinha fujona
Sou princesa de um outro castelo do meu pai Heitor
Quer me fazer casar com um velho e fugi
Ah! Mocinha linda, você irá se casar comigo
Eu também sou príncipe e me beijou
Apaixonei-me por ele antes de chegar no seu Castelo
Chegamos no Castelo sua mãe tratou de me arrumar
Chamou as costureiras e lindos vestidos fizeram
O príncipe se chamava Heitor e a princesa Manoela
O príncipe mandou convidar os seus pais para o casamento
Depois de duas semanas o casamento aconteceu
Com as bênçãos dos pais e sogros
Foram viajar numa linda carruagem chegamos
Onde? Numa casinha toda simples e de bom gosto 
Queríamos ser iguais aos outros
Que delícia poder  amá-lo
Nesse cantinho simples de amor
E se beijaram...

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Pare de falar demais




As pessoas falam, falam até nos exaurirmos, o que você levou para casa de bom? Nada, às vezes nem sabemos o porquê falam tanto! Será solidão? Por que precisam fantasiar suas prosas, menosprezando nossa inteligência?
Você, ouvinte conseguiu "pescar" alguma coisa que valeu a pena, ou uma situação de
 riso, pelo ao menos numa conversa chata? Nada.
Tantos afazeres que temos em casa e no trabalho para tais pessoas ainda sobram tempo para conversar tanta "abobrinha"?
Homens que gostam de falar muito ficam nos botecos da vida, mesmo que não bebam atrapalham quem quer ir para o céu mais rapidamente.
Que tal ler um bom livro e sonhar uma vida melhor, pelo ao menos sonhar e parar de falar tantas asneiras e ser piegas dos outros?
"Se manca, ô cara".