segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Desejo dói ( miniconto)


A saudade é grande e não há quem diga que o desejo não dói  ao encontro de duas pessoas apaixonadas que havia tempo que não se viam. Satisfeitos seus desejos, um banho gostoso e cada um se arruma melhor que pode para agradar seu parceiro, afinal vão ao um fino restaurante, onde os olhos serão só para o casal. Ele sente ciúmes e ao mesmo tempo lisonjeado por ter só pra ele uma linda mulher, a mulher que ama.
O Amor verdadeiro não tem idade e quando velhinhos o amor será maior, um amor com comprometimento mútuo.  

8 comentários:

  1. Uma linda história de amor se faz com cumplicidade em cada ato.
    Bonita inspiração amiga.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo,Dorli e o amor acompanha na velhice e acho, na eternidade! bjs, chica ( te mandei emails)

    ResponderExcluir
  3. Gostei de ler e é bem verdade que o amor não tem idade.
    Um abraço e boa semana.
    Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

    ResponderExcluir
  4. Lindas palavras Dorli!
    O amor quando é verdadeiro,vai além da eternidade.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  5. É Dorli. A idade refina o amor.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Que lindo conto.
    O verdadeiro amor não tem idade e é construído dia após dia, eu creio.
    Grande beijo

    ResponderExcluir
  7. lá Dorli.
    Felizmente muitos casais que se amam, como a história que contas, no teu miniconto Desejo dói, passam grande parte de sua vida e tem a sorte de envelhecerem juntos. Gostei. Parabéns.
    Abraços.
    Pedro.

    ResponderExcluir
  8. Perfeito. Nada a acrescentar a não ser... aplausos.

    ResponderExcluir