quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Vogante




Lêdo Ivo


Mirante da música
a tarde nos leva
aos selos secretos
do Amor.

Ao rastilho n'água
as águas se abrem,
sal e sulco à espera
da Noite.

Não queremos isso
mas a vida é avara.
Ri da juventude,
sem pena

Assim vamos vagos
e assim vamos virgens
comparsas do mar
vogante

Somos tão simpáticos,
tão cheio de nos,
e a vida nos larga
a sós.

Falece-nos ter
olhos rasos d'água.
Falta-nos sofrer
à larga

para que ela, a vida,
nos aceite, humanos
refugos da glória
que amamos.

Lêdo Ivo

Nasceu em 18/02 de 1924, Maceió, Alagoas
Morreu 23 de dezembro de 2012(88anos) em Sevilha, Espanha
Vejam na Winkipédia


8 comentários:

  1. Não tinha lido nada do poeta, mas gostei imenso deste poema.
    Bom fim de semana, amiga Dorli.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Um poema para ser refletido!
    Lindo Dorli.
    Bjs-Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  3. Eu bem queria querida Lua, mas não sei versar
    Adoro quem sabe
    Kis :=}

    ResponderExcluir
  4. Olá, desconhecia Lêdo Ivo, gostei do poema que escreveu, aqui estou e sempre vou estar.
    Bom fim de semana,
    ag

    ResponderExcluir
  5. Um belo poema, do mesmo poeta de outro dia. Vou ficando a conhecer
    Um abraço e bom Carnaval

    ResponderExcluir