sábado, 14 de outubro de 2017

Adeus amor





Nosso amor começou e terminou
Como um triste e pequeno  alinhavo
Com dor no peito tu me viste chorar
Os chuviscos caíram tais gotas de amor

Mas tenho que ir Manoela, menti pra ti
Deixei depois do oceano minha mulher
E meus cinco filhos à minha espera
Moro na França, estou a trabalho no Brasil

 Perdoa-me  Manoela, mas eu te amo demais
Nosso amor é impossível, vivo o medo...
Vás, levais a minha dor por ser tão ingênua
Terei meu filho, ele nunca te chamarás de pai

Filho? Tu  vais me dar um filho, ó meu Deus!
Não faltará pai para meu ingênuo filho
O amor vai brotar novamente no meu coração  
Por me enganares: ele nunca te chamará de pai 

7 comentários:

  1. Triste fim...Instigante inspiração! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Versos doridos expressando um final bem triste!
    Bom fim de tarde Dorli!
    Bjss!

    ResponderExcluir
  3. Versos doridos expressando um final bem triste!
    Bom fim de tarde Dorli!
    Bjss!

    ResponderExcluir
  4. Um poema em forma de conto,bem diferente Dorli.
    Eu gostei muito.
    Bjs e parabéns pelo dia do Professor.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. Lindo demais ,apesar de triste,amiga Dorli.

    Mas encantou-me uma poesia conto.Bem original.Parabéns!

    Obrigada pela visita.

    Beijos sabor carinho e um finalzinho de domingo de paz e bênçãos

    Donetzka

    Blog Magia de Donetzka

    ResponderExcluir
  6. Querida Dorli
    A sua imaginação não tem limites! Consegue surpreender-me sempre! O fim só foi triste, porque a autora assim o quis: é o que eu chamo de narradora omnisciente. Sabe sempre muito bem como criar um suspense. Parabéns.
    Um beijinho
    Beatriz

    ResponderExcluir