segunda-feira, 30 de maio de 2011

Se fôssemos todos iguais seria uma equação chata...



Se nós fôssemos todos iguais a vida seria uma equação muito chata: João ama Antonio assim como Antonio ama Maria. Os dois gostam de carne, João come carne e Maria também. Que chato!!
Se você professor não souber trabalhar com as diferenças de seus alunos; a escola não é o seu lugar, pois crianças são diferentes tanto na aparência como nas suas deficiências.
Um bom professor é aquele que avalia os seus alunos dependendo do grau de sua capacidade:  uns aprendem rapidinhos, outros precisam mais de sua atenção e amor.
Aqueles que têm algum tipo de problema devemos incentivá-los e buscar soluções para o desenvolvimento de suas capacidades; pois cada um tem um dom Divino e, cabe a nós enxergá-lo e assegurar que todos possam desevolver seus dons, pois uns gostam de matemática e outros de português e os que têm dificuldades nessas matérias podem ter o dom da música e do desenho. E, a partir daí, com muito esforço, estímulos, dedicação, todos de uma forma geral terão algumas habilidades que serão úteis para a sociedade.
Não há mais nada Divino e gratificante do que ver o sorriso de uma criança quando ela consegue, pouco a pouco desenvolver as suas potencialidades: temos que ter paciência e um amor incondicinal àquelas que têm algum diagnóstico de um aprendizado mais lento.



QUE DEUS ILUMINE TODAS AS CRIANÇAS DE TODAS AS RAÇAS E QUE ELE ABENÇÕE TODOS OS PROFESSORES QUE SAIBAM ESTIMULAR AS CRIANÇAS QUE AOS OLHOS DE MUITOS SÃO DIFERENTES

UM GOSTOSO BEIJÃO A TODAS AS CRIANÇAS DO MUNDO.
PROFESSORA DORLI.

2 comentários:

  1. Olá Dorli!
    Realmente, precisamos de muitas bênçãos para poder auxiliar nossas crianças, que trazem consigo uma amarga e dolorosa história de vida... e que reflete na aprendizagem.
    Grande abraço...
    Tais

    ResponderExcluir
  2. Se o pote, de vinho, derramar. Escolha, um Outro,
    Abraços

    ResponderExcluir