quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Ano Novo



Vamos fazer uma retrospectiva na nossa vida
Quantos amigos fizemos chorar?
Nossos pais, que nos colocaram no mundo
Quantas vezes os chamamos de retrógrados
Daí vem o tombo da vida, se eles estiverem vivos os ampararão
Porque pais são pais e não abandonam seus filhos
Até nas piores horas, dos seus fracassos
E quando vocês estiverem no auge da vitória(são os "amigos")
Que convidarão para a farra e nem se lembram dos pais
Será que o ano vindouro não dá para serem um pouco educados?
Quando jovens esquecemos que teremos filhos
Aí choraremos os descasos que fizemos com nossos pais
Mas nada adiantará, eles já se foram...
E seus filhos farão piores 
No mundo desgraçado em que vivemos
Infelizmente é assim... Somos todos iguais
Desafortunadamente.
Que tal mudarmos, ainda há lugar no céu.
Que todos os povos do mundo tenham
Um prato de comida

Para saciar a dor da fome

 

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Casulo



Amigos
Eu vou dormir muito
No meu casulo
Ou nasço 
Uma linda borboleta ou...
***
Não comentem, não mandem e-mail
Não irei ao facebook

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Num canto qualquer



Num canto qualquer da cidade
Enterrei a minha saudade
Caminhei em passos lentos
Até chorar os meus desalentos

Na vida se ganha e perde
Hoje vou encontrar o que perdi
Cheguei à praça e vi gente
Gente que outrora  arruinei

Escondi meu rosto no banco
Ele o ergueu e disse: lindo
Abraçou-me com leve força
Por que sumiste eu a amava

Levei-o até o canto e cavei
Minhas saudades, lá viu ele
Saí daquela vida e ali minei
Minei em choro feito bebê


domingo, 27 de dezembro de 2015

Feliz 2016


2016

Eu desejo que em 2016

Façamos uma louca revolução em nossas vidas:

Que matemos da nossa vida toda agressividade intrínseca
Que amemos de coração aberto um pouco mais nossos irmãos
Que respeitemos as pessoas mais velhas como a nós mesmos

Eu desejo que em 2016

Que haja mais solidariedade aos nossos irmãos mais pobres
Que não esperemos que os outros tomem providências, tome você
Que juntamos nossas forças para que uma ceia chegue a casa pobre

Eu desejo que em 2016

Que não haja e gritos entre as religiões, Jesus levou uma multidão
E nunca gritou, nem cobrou, comia o que lhe davam, agradecia
Ninguém na Terra tem o poder de fazer milagres, só a Deus  pertence

Eu desejo que em 2016

Que o jovem respeite a mulher mais velha como se ela fosse sua mãe
Lembre-se que você mamou nas tetas da sua mãe, não seja ousado
Mulher não precisa ser militar para que os fedelhos borrem de medo

Eu desejo, enfim, que todos nós filhos de Deus, nos amemos

Mesmo não bebendo
Um brinde a todos nós



tim...tim...


sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Simbolismo da morte



Eu sei que vou morrer, mas antes vou encher minha malinha de boas ações para distribuir ao mundo, e dentro do meu corpinho há coisas boas que também quero doar.
Saí de casa bem cedo entrei num matagal baixinho. A saudade de mamãe e papai era grande, então, uma lágrima caiu peguei-a com a mão e a joguei para trás. Foram muitas lágrimas e jogando para trás.
Estava anoitecendo, olhei para o céu, havia uma luminosidade muito grande, vi a lua, mas nenhuma estrela. Quando olhei para trás vi um rastro grande de trigo, aí pensei: cada lágrima nasceu um pé de trigo, então posso antes de morrer ajudar muita gente a não morrer de fome. Que bom! Comi meu lanchinho, bebi meu suquinho e, cansada na relva adormeci.
Acordei no colo de um anjo. Não se assuste, se ficasse embaixo os lobos poderiam comê-la. Colocou-a no chão e voou rápido.
Do nada uma chuva forte começou a cair, a terra ficou tão alagada e as estrelas começaram a brilhar, toda aquela inundação, mas elas não podiam me ajudar pois me queimariam. Nisso voando a mil veio o anjo, pegou-me no colo e subimos num pequeno monte e me disse: preste atenção quando a água abaixar o que acontecerá.
Eu olhei para o chão e segurei minhas lágrimas e o que vi fiquei foi tão lindo que fiquei extasiada. No lugar daquele mato seco e alguns pés de trigo nasceu a maior maravilha do mundo. O anjo levou-me para ver de perto e achei estranho e engraçado, havia muitos eu iguaizinhos a mim.
Nos abraçamos e cada criança, menos eu ganhou umas asinhas para voar o mundo levando sementes do amor e dos alimentos. Nisso mamãe chegou chorando e viu aquela maravilha, muitos alimentos e flores.
Mamãe perguntou-me: por que fugiu de casa? Aí respondi, já que ia morrer, quis distribuir amor e alimentos a todos. 
Mãe: Por que não morri? E sua mãe beijando-a respondeu: porque anjos não morrem.




quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Natal só, poetizo



Só nessa sala, poetizo
A minha vida, cochilei
Acordei, não vi ninguém
Olhei o céu estrelado
Vi Papai Noel, sorri pra ele
Ele nem me viu, ó malvado
De repente dos céus
Caem estrelas coloridas
Trazendo uma carta
Pedi a fadinha pra ler
Ó triste garotinho
 Fique tranquilo o presente
Chegará em forma de amor
Num ímpeto, olhou pra traz
Seus pais que se perderam 
Na triste guerra se encontram e
vieram buscar seu único filho
Obrigada Papai Noel


quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Solidão Natalina



solidão

Estou tão longe...
Além mar
É Natal, estou só
Na parede coloquei um quadro
Do papai Noel
Mas já sou grandinho
Para acreditar
Saí do Brasil para estudar
Já faz quatro natais que passo só
Deixei meu amor no Brasil
O que me consola
São as conversas pelo computador
Estou também trabalhando
Um ano passa depressa
E como passou, ofereceram ótimo salário
Para ficar
Mas vou decidir no Brasil com pai, mãe e noiva
Cheguei no meu Brasil todos me esperavam
Então eu disse:
Não há dinheiro algum no mundo
Que pague a felicidade de estar em casa
Arrumei um bom emprego e me casei
Meus pais adoraram a decisão
  

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Leitura visual


















segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Menino Jesus


 

Todos os dias são teus
Menino Jesus
Foste enviado ao Mundo para nos salvar
E lhe mataram crucificado
Aos 33 anos! Aqui é o inferno
Vou festejar seu aniversário com orações
Se é sua festa, hoje ressuscitado
Nasceu pobre e a ganância  cresce demais
É tão lindo vê-lo na manjedoura
Sendo aquecido por animais
E no céu brilhou a mais linda estrela
Para orientar os reis Magos e lhe trazer presentes:
Incenso, Mirra e Ouro
Nasceu pobre, mas hoje a ganância sobrepõe
A miséria, muitos famintos morrem de fome
"Natal" virou comércio, ganha-se presentes
E a essência do sentido do Natal?
Aprender a agradecer o pão de cada dia
Orar para que as doenças morram
Os bandidos se convertam e pessoas boas
Os empregos em abundância
A morte um dia inexista, a gente viva de sonhos
Mas, como é bom sonhar

sábado, 19 de dezembro de 2015

Saudade



Saudade é uma triste agonia
Da nossa pobre e imbecil vida
Elas vêm em forma de lágrimas
Lágrimas que escorrem no peito
E por fim um choro incontido

Metade dessa saudade é nossa
Quisemos testar o nosso amor
Ele foi embora e não mais voltou
Parece que ele morreu de amor

Nada substitui um grande amor
Viagens, festas e outro namorado
Podemos até um dia nos casar
Mas na hora de dizer o sim: chorará

Era outro o seu amor que sumiu 
Que deveria pegar o carro enfeitado
Rodar até ao aeroporto, tirar as latinhas
Lá pegar o avião, beijar sua noiva

Beijar o marido como fosse verdadeiro
Sua vida sempre será de fingimento
Que vida é essa?Mas logo vem a salvação
Duas lindas crianças nasceram!!!
 

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Altruísmo



O altruísmo nasce na verdade
 Com a doação que vem do coração 
A fome dói o estômago demais
Só quem já passou fome sabe...

É tão bom receber um sorriso
Em forma de doce carinho
A ganância mata os homens
Mas não mata cedo os altruístas

Onde há bondade não há fome
Um lhe dá serviço, outro seu braço
E juntos farão o seu barraco
E de manhã saem todos a pescar

À noite todos saem juntos para ver a lua
As crianças enquanto brincam por perto
As estrelas brilham a vida e o pensamento
Aí o mendigo diz: como é fácil ser feliz


quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

A perdição das drogas


valores

Quando um filho nasce
A alegria é total para pais e avós
A primeira mamada
Os "banhinhos", a roupinha
A papinha e a escolinha
De repente está no Fundamental
Depois o Colegial
Sempre perto de nós
Aí vem a Faculdade gratuita
Alugamos uma casinha
Juntam mais três
Aí vem a perdição das drogas
Toda família é infeliz e chora
Você vai buscar seu filho
E o vício continua
Vai amenizando com o cigarro
Uns amigos de roupas largas
Ele chega e a mãe chora
Ele a abraça e diz
Mãe: logo serei seu orgulho
Tomara!!


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O beijo que não te dei



Tu eras tão linda como a primavera
Como as mansas nascentes dos rios
Tu eras linda como a luz do belo luar
Tu eras triste como o choro do mar

Os teus lábios carnudos me apeteciam
Mas nunca tive coragem de beijá-los
Minhas mãos suavam as tuas de desejo
Desejo de possuir-te na hora por inteira.

Se hoje te faço poesia é porque te desejei
Teus lábios foram embora virgens de mim
Mas com certeza, tu já beijaste um alguém

Mas nunca saberá o gosto do beijo meu
Passaste por mim e uma lágrima sua caiu
Que fazer agora se passaste a nossa magia?


sábado, 12 de dezembro de 2015

Haikais de amor




A noite estava alta e estrelada
Você adormeceu nos meus braços
Peguei-a no colo, dormimos

No belo jardim da vida
Colhi a linda rosa vermelha
Rocei-a nos teus lábios

A lua inspira os poetas
A ditar lindas poesias para ti
Que raspa no teu coração

Tu és a pérola mais difícil
Que no mar consegui retirar
Um lindo pingente te dei

O poeta fala  da natureza
E nela vê seu amor a rodopios
Chora sua idade vencida


sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Desaparecer



Estou cansada da minha vida pacata não sei o que sinto se é raiva ou pavor; mas às vezes tenho vontade de desaparecer, fazer o inverso de minhas ações. Deixar a apatia de lado e fazer uma revolução na minha vida.
Eu sou só, meus pais morreram e fiquei  nessa imensa casa sem ninguém. Tranquei a Faculdade, meu muitos amigos não vão querer sair com uma jovem velha, reclamando de tudo e nem tenho vontade de nada.
Vou trancar minha casa com meu corpo lá dentro e desaparecer. Ninguém vai me ver, só eu poderei ver como tantos sofrem nesse mundo cruel. Ouço o choro das mulheres que perderam seus maridos e namorados na guerra; crianças que choram a fome, os assassinatos em séries.
A noite quando a lua aparece e as estrelas brilham as ondas do mar fico eu a pensar: quem sou eu? Viver fora de mim é a pior miséria. Vou voltar: abro a porta e vejo meu corpo lindo e estático
Apossei-me do meu lindo corpo e fui direto à praia, a noite sorria com os murmúrios das ondas do mar. A claridade da noite e a beleza da lua me fez furar uma onda grande e nesse momento ouvi alguém pedir socorro e nadei, peguei no corpo de um jovem que estava se batendo, dei-lhe um soco na cabeça para desmaiá-lo, do contrário estaríamos mortos no fundo do mar. Arrastei-o até a praia, fui esfregando seus pulsos, ele acordou assustado e me perguntou: eu não morri?
Dei uma gargalhada e lhe disse: se não é bom nadador não deveria aprofundar até o mar. Pediu-me desculpas.: eu sorri.
Diante daquele jovem lindo e tremendo de medo e frio, agasalhei-o com umas toalhas, deite-o no meu colo, acariciei seu rosto e ele adormeceu e eu também, tamanho foi o cansaço.
Eu precisei desaparecer para ver as desgraças da vida para dar valor a minha vida tranquila e boa demais. 
Hoje estou feliz, pois me apaixonei-me por Henrique, aquele que estava se afogando e agora se afoga com meus beijos.


terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Cantar e colher flores



Eu canto e colho flores
Para encantar meus amores
Papai e mamãe gostam
Dos perfumes inebriantes

Volto a colher mais flores
Para embelezar a nossa casa
Hoje meu amor aqui vem
Comunicar nosso casamento

Vamos aqui morar todos juntos
Não posso deixar meus pais
Os dois estão bem velhinhos
E precisam de amor e carinhos

A festa foi linda numa igrejinha
Na fazenda no meio das flores
Ele trabalha num Banco na cidade
Eu cuido dos velhos e da casa

E o amor é em qualquer lugar da fazenda
No meio das flores


segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Mandamentos para ser feliz




Ame primeiro você, cuide da sua saúde, da sua beleza, agora sim poderá gostar do outro de todo o seu lindo coração.

Não queira ser melhor que o outro, se assim o fizer sua vida será um inferno na Terra, um nada num canto.

Aprenda a ter controle próprio para não magoar as pessoas que ama, não é fácil, mas todos nós se quisermos conseguiremos.

Estude bastante para conseguir conquistar seus sonhos, pois eles parecem inatingíveis, mas com garra e muitas noites mal dormidas, eles os abraçará.

Não tenha medo da vida e nem acredite no destino, você o fará acontecer, sonhe devagarzinho para não se esborrachar no chão.

Agradeça todos os dias a Deus pela sua vida e, se ela está sofrida, com fé e muita dedicação tudo mudará para ser feliz.

Agora aprenda a conquistar seu par, para juntos formarem uma linda família feliz e abençoada por Deus.



domingo, 6 de dezembro de 2015

Amor Singular

amor

No meio da multidão com o bailado de aviões, pessoas vibravam com as acrobacias, de repente você olhou para mim, olhar meigo que me cativou veio em minha direção. Minhas pernas estavam trêmulas e ao chegar perto de mim quis saber meu nome e onde morava. Eu disse, ele voltou a sua posição, estava à serviço.
Pensei ter sido só um interesse bobo e não liguei. À noite me arrumei como uma princesa e fui passear com minhas amigas num pequeno recanto.De repente você chegou: estremeci, pernas bambearam; saímos à passear.
Dênis era seu nome, pegou em minhas mãos e as beijou.Uma educação e carinho de dar inveja, saímos de mãos dadas, entramos no carro e no mesmo lugar falou: Menina moça, você me encantou com esse seu jeito “aloprado” de ser, seus lábios cor de sangue e cor da paixão, vou fazer uma pequena viagem para minha cidade e quando voltar quero me casar com a bela desconhecida. Nos despedimos com um beijo carregado de paixão e nunca mais voltou...Não tive coragem saber o que havia acontecido.

 

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Onde dormem os anjos??



Os anjos sequer não podem dormir nem um pouco
Eles têm uma multidão para cuidar
Homens, mulheres, velhos e principalmente crianças
Que por serem mais frágeis que os adultos
Eles conseguem acordar os pais quando seus filhos têm febre
Eles dizem num só som: obrigada meu anjo da guarda
Deus os colocou no mundo para ajudá-Lo
A cuidar desse imenso universo tão belo, mas perigoso
Mas temos também de fazer a nossa parte
Tomando cuidado nas festas, nas estradas com os carros
Para que todos cheguem as suas casas bem saudáveis
Não deixando nenhum amigo morto
No asfalto


sábado, 28 de novembro de 2015

Discrepância



Será que não está na hora de Deus acabar com essa vergonha que passamos morando na Terra? Não reclamem de seus países, venham morar aqui, mas não sejam professoras de uma metrópole, pois além de comer salsicha o ano inteiro para pagar uma Faculdade de última categoria, tem que sujeitar a fazer concursos públicos. você tem que estudar o que você nunca aprendeu na escola para passar num concurso, mas você rala, memoriza e passa nem que seja no último lugar, você terá que "pagar" para trabalhar senão: bau!bau!, mais um sonho morto no necrotério dos pobres.
Entra na sala de aula se não fechar o bico apanha dos alunos e se relar numa criança desse tipo, você está frito com a justiça, pois mães não são de antigamente, pois se houvesse reclamação apanhávamos a prestação, pois mãe também precisava trabalhar. se chorasse apanhava mais.
Mas nem tudo está perdido, pois existem os bons alunos que estudam, estudam até de madrugada e a dificuldade de conseguir pelo ao menos um emprego privado, pois o entrevistador sente o cheiro da roupa alugada e o suor do negro ( mesmo limpinho, a virilidade fala mais alto), não servem querem os branquelos mesmo desprovidos de inteligência, os "coitados" esses então quando passam em algum concurso, pegam no pé até eles pedirem a conta.
Vamos então voltar à escravidão , levaremos uma leva de pobres discriminados e acabaremos com esse mundo nojento. Como? Não sei, e?
As palavras em azul não se aprendem na escola, mas fazem muita diferença numa sociedade que precisa mudar. Ou...


sexta-feira, 27 de novembro de 2015

A vida de João


violeiro

João era um rapaz tímido, levara um "fora" da namorada, o qual o deixou sem chão, pois a amava demais. Gostava de tocar seu violão e para descontrair bebia um golinho de cachaça. Deixou seu emprego e virou um boêmio.
Ficava tocando seu violão no bar da dona Cândida e suas músicas eram tão lindas e chorosas que o bar ficava lotado de gente a beber e comer petiscos.Dona Cândida dava um prato de petiscos para ele e ficava até a noite. Quem passasse pelo bar parava para ouvir o violeiro cantar a sua dor.
De repente João ficou famoso e muitos queriam levá-lo do bar para gravar discos. Ele foi, mas disse a D. Cândida: eu voltarei, pois aqui nesse bar é meu recanto de lembranças.
E lá foi João para a cidade grande gravar seu primeiro dos muitos CDs. Ficou rico, mas voltou ao bar da dona Cândida, deu algum dinheiro para ela reformar o bar, pois estava ficando pequeno para tanta gente. Ele não gostava de fazer show, mas permitia alguns cantores famosos cantá-los na televisão e ficava contratado o seu cachê, seus discos vendiam muito e eram tocados nas rádios.
Passado uns três meses, estava tocando sua música preferida, eis que aparece no bar sua antiga namorada, ainda muito bonita, ficou a ouvir a música até terminar. João tomou dois goles de cachaça e perguntou a sua ex: o que você veio fazer aqui no bar Angelita? Vim tentar reatar nosso namoro, eu nunca o esqueci.
João era muito querido pelas mulheres da cidade desde que era pobre e chegou perto de uma e perguntou: Rosinha quer namorar comigo, ela ruborizou e disse que sim, tirou-a da cadeira, beijou-a na boca. Todos aplaudiram e a antiga namorada foi saindo de fininho e nunca mais voltou.
João aprendeu amar Rosinha, uma linda moça que já o amava, se casaram e tiveram quatro filhos para a alegria do casal.
O bar da dona Cândida ficou triste sem seu violeiro, mas agora casado não podia ficar tocando em bar, mas dava a D. Cândida um CD cada nova gravação, daí voltou o seu sorriso.
Hoje, na sua casa mora a felicidade que ressuscitou João para a alegria e toda família vive feliz.