quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Não tenha medo de amar (miniconto)



 Oh! Meu amor! Daqui das nuvens eu lhe mando uma estrela para brilhar a sua vida com sua nova mulher que enviei para você não chorar minha ausência. A cada vez que chorar por mim, mais tempo levarei para eu chegar a plenitude do meu espírito de luz. Só ficarei em paz quando sentir que não mais tem medo de amar outra mulher.
 Foi um acidente, você não teve culpa e meu período de vida na Terra acabou, mas você ficou para cuidar do nosso garoto, que hoje completa dois anos. Cuide bem dele e da mulher que irá ajudá-lo a traçar seu destino aí na Terra. 
 Nosso garoto irá ganhar uma nova mãe que o criará com muito carinho em companhia de seus irmãos, filhos que virão enfeitar a união de vocês.
 Portanto, não quero que chore mais por mim, eu ficarei bem. Agora é com você cuidar dessa linda família que Deus lhe proporcionou.
 Adeus!

Dorli Silva Ramos


12 comentários:

  1. Bom dia, Dorli

    Não gostei, pronto.

    Que miniconto tão triste menina? Mas o que é isso? Queremos alegria e felicidade nesse coração e não tanta tristeza...Ai Jesus, que até me arrepiei perante o cenário da saudade.

    Fique feliz e com bons pensamentos...

    Abraço de carinho
    *****************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais a sério, Dorli

      É claro que gostei do poema escrito numa mensagem de amor, quiçá saudade e desejo, que a sua paixão deixada prematuramente, por decisão do destino, seja feliz.

      Que cuide bem do nosso garoto!!!! puxa vida, então não é que a minha garganta fez um nó e os meus olhos refilaram deixando cair uma lágrima rebelde?
      É que eu pertenço aquele lote de homens que se emocionam e choram.

      Deixo um beijo de carinho e respeito

      Excluir
  2. Bom dia Droli

    Lindo, mas muito triste.. Vamos lá levantar, valeu?

    Um beijinho

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada pelo carinho da tua presença no «LÍRIOS».
    A autora do poema, a minha querida amiga Lúcia Barbosa, ficou, também, sensibilizada, o que me manifestou por email.
    Eis as suas palavras:
    - “Deslumbrei-me com o blog, com a publicação do meu poema, com os comentários tão preciosos. Jamais poderia supor que estas pessoas apreciariam o que me caiu da alma em um desses repentes que vai se saber porque acontecem. Fiquei feliz e comovida. Não tenho palavras para lhe agradecer a honra da bela publicação e a gentileza de seus amigos para comigo”.
    É, pois, em nome das duas que eu te digo: “Bem hajas”.
    Beijinhos
    Mariazita

    PS – Desculpa o “Copy & Paste” mas, com as idas à praia, o TEMPO fica muito curtinho… :)))
    Voltarei. Fica me aguardando…

    ResponderExcluir
  4. Um mini conto triste,mas com muito amor de uma mãe que se foi para outro plano,pedindo para que seu amado não chore e consiga arrumar outra mulher e ser feliz ao lado do filho que deixou e dos novos irmãos que chegarão.
    A saudades ficará,mas um novo amor alegrará essa nova família.
    bjs amiga Dorli.
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Muito lindo e teus contos sempre legais de ler! beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Puxa! que triste e por eu estar sensível demais, deu vontade de chorar...
    bjs e excelente final de semana.
    Ritinha

    ResponderExcluir
  7. Este miniconto é de encher os olhos de lágrimas, Dorli.

    Beijos pra ti. E um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  8. Lleno de sensibilidad y de un halo de tristeza...Precioso.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  9. Triste conto, porém encheu meu coração de paz e ternura, lindo demais.
    Um beijo em seu coração querida Dorli!

    ResponderExcluir
  10. Dorli, lindo conto, a vida é mesmo assim, tem de continuar, quem fica tem de seguir em frente, os que "partem" precisam de paz, são etapas das vidas de todos!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Querida Dorli
    Que belo conto!
    Quanto desapego!
    Quanta solidariedade!
    Quanto Amor!
    Que homem feliz,o do conto! E o menino também,pois a própria mãe abençoa a felicidade dos dois.O menino precisa de mãe e o pai de uma mulher.Muitos parabéns.A sua imaginação não tem limites.
    Uma ótima 6ª feira.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderExcluir