sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Altruísmo



O altruísmo nasce na verdade
 Com a doação que vem do coração 
A fome dói o estômago demais
Só quem já passou fome sabe...

É tão bom receber um sorriso
Em forma de doce carinho
A ganância mata os homens
Mas não mata cedo os altruístas

Onde há bondade não há fome
Um lhe dá serviço, outro seu braço
E juntos farão o seu barraco
E de manhã saem todos a pescar

À noite todos saem juntos para ver a lua
As crianças enquanto brincam por perto
As estrelas brilham a vida e o pensamento
Aí o mendigo diz: como é fácil ser feliz


3 Comentários:

Às 19 de dezembro de 2015 04:26 , Blogger Maria Luiza disse...

Qualidade sem igual nesse poema, Dorli! Lindo demais! Abraço forte!

 
Às 19 de dezembro de 2015 07:19 , Blogger Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Lindo Dorli,muitas vezes uma palavra de carinho e muita bondade é o que basta.
Bjs-Carmen Lúcia.

 
Às 19 de dezembro de 2015 13:52 , Blogger Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Querida amiga Dorli,

Também aqui ao seu espaço, venho desejar-lhe um Santo Natal, com tranquilidade e paz...

Um beijinho amigo

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial