terça-feira, 9 de junho de 2015

O livro do amor




Esse livro do amor mora na praia, as mansas ondas se apiedam em molhá-lo, o nome do autor ninguém sabia, era único e quem o leu diz que é um lindo livro do amor. Ninguém o rouba, fica para a leitura de todos que por ele passarem, para conhecerem o que é realmente um verdadeiro amor e o que tem dentro é uma escola de amor:
Ah! Joana, por que o vento a levou para o céu com nosso filho? Escreverei um lindo livro e deixarei na praia para todos conhecerem o nosso amor
Foram anos e anos escrevendo nesse livro, hoje velho, a nossa boa querência, as nossas juras embaixo da jabuticabeira, o beijo na praia escura, só a lua foi testemunha da nossa barganha de amor.
Estrelas dormiam e fazíamos amor na praia solitária. Você era tão linda e jovem; tinha uns enormes seios durinhos e nos embebíamos de paixão, fomos para casa...
Estava grávida de dois meses, de repente sentiu dores, fiquei desesperado, peguei nossa velha charrete e a levei até a parteira, mas infelizmente a parteira saiu do quarto suada e disse: Não deu, eles morreram. Enfurecido entrei no quarto e chorava feito louco. O tempo passou...
Fiquei tão só naquela imensa casa cheia de quadros que lhe presenteava com amor.
Nossos bailes...lembra? Ficava enciumado até do champagne que degustava com seus lábios carnudos e vermelhos de dar inveja. Senti nesse devaneio vontade de possui-la na cama, beijar todo o seu corpo. 
Hoje solitário, só a dor da saudade permeia a minha vida, todos os dias vou à praia e vejo pessoas lendo o livro e outras esperando sua vez.
Envelheci vendo pessoas lendo nosso livro e, no seu término, choravam.
Um dia, muito cansado adormeci, acordei não vi o livro, saí a procura dele em toda a praia, quem sabe uma onda o levou para que eu parasse de sofrer.
Certo dia, um rapaz me viu chorando e condoído perguntou o porquê, ele chorando nada disse, apenas o seu nome.Três meses se passaram e eu ainda na procura e, nada.
Passado um tempo o rapaz reapareceu e disse-lhe trazer um lindo presente, fiquei trêmulo quando me entregou um livro novinho.
O rapaz disse que levou seu livro para editar para que o mundo inteiro lesse seu amor, ainda completou: trouxe alguns papéis para o senhor assinar a venda do livro, tenho certeza que ganhará muito dinheiro com ele.
O velho respondeu: sei que gastou para editar meu livro, agradeço, só que tenho uma proposta: com o dinheiro que ganhar com a venda, metade fica pra você, a outra metade compre livros infantis e dê para cada criança que encontrar na praia.
Por que, o rapaz perguntou.
Porque vi muitas crianças lendo meu livro escondidas dos pais. Tudo acertado, foi um sucesso, depois de um mês foi se encontrar com Joana, seu amor.


18 comentários:

  1. Que linda inspiração,Dorli e quantas recordações nesse livro bem inusitado! beijos,tudo de bom,chca

    ResponderExcluir
  2. Bom dia
    Que conto maravilhoso!! Adorei ler.

    Beijo
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Magnifico e belo texto minha amiga, mas a fotografia que ilustra o texto é simplesmente fantástica.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Dorli...
    Bonito conto de amor e esperança...
    Obrigada por Cirandar por lá, gostei de revê-la...
    Muita paz e um abraço... Boa 4ª feira!

    ResponderExcluir
  5. Linda história de amor Dorli.
    Um livro para ser lido e relido.
    Joana se foi,mas deixou nesse livro a história vivida com seu amado.
    Adorei.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  6. Lindo e triste conto!
    O amor tem disso, deixa histórias lindas, embora fictícia, mas que há na realidade, ah, há e muitas, nem se sabe se é a vida que imita a arte ou a arte que imita a vida!
    Abraços amiga Dorli!

    ResponderExcluir
  7. Triste porém bonito,

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  8. Que triste o poema,uma livro é assim mesmo,com coisas boas e ruins
    que nos fazem sofrer mas nos amadurecem, a menos que não queiramos.
    beijinhos querida.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Dorli, mas que inspiração maravilhosa!
    Lindíssima história, e triste ...Como muitas pela vida à fora!
    Um beijão amiga, uma linda tarde!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde, é lindo e nada tem de tristeza, tem a realidade do livro de amor que todos escrevemos, não importa se é de cima para baixo ou de baixo para cima, se é da direita para a esquerda ou da esquerda para a direita, certo é, que todos escrevemos um livro na nossa memoria.
    AG

    ResponderExcluir
  11. Dorli, uma bela e triste história de amor! Maravilhosa inspiração amiga!
    Beijos
    Amara

    ResponderExcluir
  12. É uma linda história! E traz um belo exemplo que podemos seguir, libertar nossos livros empoeirados em nossas estantes, para que mais alguém os possa ler. Parabéns pela bela postagem! Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Uma vida que nem sempre é cor de rosa.

    Uma história bem contada.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Dorli
    Obrigado e parabéns pelo blogue, para além de escreveres muitíssimo bem, o conteúdo é excelente.
    Agora, se me permites, e antes de levar o teu link, vou percorrer todas as divisões desta tua "casa" por mais uns minutos.

    ResponderExcluir
  15. Belíssima história, minha querida Dorli, tanto retrata
    uma provação comum para muitos amantes, como nos
    relata uma bela metáfora sobre o amor, como um livro,
    que todos se agradam de ler.
    E a atitude do jovem, facultando a divulgação de boa
    leitura, é um exemplo a ser seguido.
    Beijos.

    ResponderExcluir